AmazoNós

Izeni Pires

Manauara, bióloga e pesquisadora.

profa Izeni

Uma breve história dessa maninha

Nascida em Manaus, Izeni Farias nem tinha dúvidas quando teve que escolher entre ciências exatas, ciências humanas ou biológicas. Quando criança, seu fascínio pelas células despertou ao ver um microscópio nas histórias em quadrinhos da Turma da Mônica. Determinada, ela pediu um desses instrumentos icônicos como presente e mergulhou em horas de exploração das amostras de plantas ao seu alcance. Cada descoberta a encantava e despertava uma sede insaciável de compreender o funcionamento das células. Ainda na infância, ao observar sua avó lavar roupas no jirau, Izeni imaginava o fluxo da água como um imenso rio, repleto de espécies diversas. Mal sabia ela que, anos mais tarde, estaria envolvida no estudo dos peixes na Amazônia. 

Do vestibular ao doutorado

Durante o período pré-vestibular, Izeni sentiu um certo interesse pela medicina, mas foi durante o cursinho que sua paixão pela biologia se intensificou. Em 1984, ela embarcou em uma jornada acadêmica na Universidade Federal do Amazonas, onde iniciou seus estudos em ciências biológicas. Após quatro anos de dedicação na Universidade Federal do Amazonas (UFAM), ela deu início ao mestrado no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), mergulhando no estudo da adaptação bioquímica dos peixes na Amazônia, mais especificamente nos efeitos da mudança de temperatura, em uma época que as mudanças climáticas não estavam tanto em voga. 

No doutorado, Izeni embarcou em uma busca por desvendar os mistérios da escala micro da vida. Inicialmente fascinada pela citologia, o estudo das células, ela foi surpreendida ao mergulhar em algo ainda mais minucioso: a genética molecular. Agora, em outra renomada instituição de pesquisa do Norte do Brasil, a Universidade Federal do Pará, Izeni se dedica à apaixonante investigação da filogenia molecular dos ciclídeos. 

Traduzindo do “biologuês” para o português claro, nossa estimada professora se aventurou a desvendar a história evolutiva de uma família de peixes chamados ciclídeos (como a tilápia), analisando minuciosamente o material genético de diversos espécimes. Essa jornada revela não apenas o fascinante passado dessas criaturas aquáticas, mas também nos traz valiosas lições sobre o próprio desenvolvimento da vida em nosso planeta. 

Ainda durante seu doutorado, Izeni teve a incrível oportunidade de explorar horizontes além das fronteiras. Em Nebraska, nos Estados Unidos, e em Konstanz, na Alemanha, ela se deparou com laboratórios repletos de mentes brilhantes vindas dos quatro cantos do mundo. Nesses ambientes cosmopolitas, Izeni não apenas acelerou sua pesquisa com o acesso mais ágil a materiais, mas também mergulhou em um verdadeiro caldeirão de perspectivas, aprendendo e trocando experiências com cientistas de diferentes origens. Essas experiências internacionais enriqueceram sua visão e moldaram seu entendimento, tornando-a uma pesquisadora globalmente conectada e inspirada. 

A jornada da professora Izeni ultrapassa fronteiras e desafia limites, tornando-a uma verdadeira inspiração para todos nós. Ao explorar diferentes polos científicos ao redor do mundo, ela compreende que sair da zona de conforto é o combustível para aprendizados tanto acadêmicos quanto pessoais. Movida por essa crença, ela engaja-se em projetos de cooperação internacional, proporcionando experiências incríveis para os futuros pesquisadores, abrindo caminhos e conectando mentes brilhantes globalmente. 

Referência não apenas como pesquisadora

Além de ser uma referência inigualável no campo da pesquisa, a professora Izeni é um exemplo poderoso como mulher. Ela compartilha com coragem os desafios enfrentados ao equilibrar uma vida repleta de responsabilidades acadêmicas e profissionais com a maravilhosa jornada da maternidade. Consciente das dificuldades, ela inspira outras mulheres a não desistirem de seus sonhos e a enfrentarem os obstáculos com determinação, provando que é possível construir uma carreira brilhante e, ao mesmo tempo, nutrir um amor incondicional por seus filhos. Sua história é um lembrete poderoso de que ser uma mulher bem-sucedida não significa sacrificar outras áreas de nossas vidas, mas sim encontrar o equilíbrio e abraçar todas as nossas facetas com orgulho e resiliência. 

Visão para o futuro

Atualmente, Izeni ocupa o cargo de professora titular no Instituto de Ciências Biológicas da renomada Universidade Federal do Amazonas. Sua dedicação incansável à formação de capital humano na região amazônica é uma prova de seu compromisso inabalável com o desenvolvimento científico e a preservação dessa incrível biodiversidade. 

Embora não esteja mais realizando expedições de campo, Izeni encontrou uma nova fronteira de pesquisa: o DNA ambiental. Com sua mente visionária, ela mergulha nas profundezas do material genético presente em amostras ambientais, como solo e água. Ao decifrar os segredos codificados nessas moléculas, ela desvenda histórias fascinantes sobre a vida que pulsa na Amazônia, revelando os desafios e as oportunidades que enfrentamos em nosso caminho para uma Amazônia sustentável. 

Izeni é uma entusiasta da biotecnologia do estudo dos efeitos antrópicos, ou seja, dos impactos humanos sobre o ambiente. Ela acredita que esses tópicos têm o potencial de revolucionar a genética e nos fornecer as ferramentas necessárias para preservar a riqueza natural da Amazônia.  

A professora Izeni nos lembra que, para proteger a Amazônia, devemos primeiro conhecê-la. Sua paixão e compromisso inabaláveis são um farol de esperança em meio aos desafios que enfrentamos. Ela nos encoraja a explorar, a pesquisar, a desvendar os segredos da natureza e a agir com sabedoria, em busca de um futuro sustentável para essa joia preciosa que é a Amazônia.